Tailândia retira controle sobre ingresso de capitais

Os controversos controles sobre ingressos de capital de curto prazo na Tailândia, impostos para controlar a valorização da moeda local (baht), serão retirados a partir de 3 de março, informou o presidente da Tailândia, Tarisa Watanagase. A decisão acontece semanas depois de ter sido formado o primeiro governo eleito no país desde o golpe de setembro de 2006, que retirou Thaksin Shinawatra do posto de primeiro-ministro.A suspensão dos controles é justificada por uma série de fatores, incluindo o fortalecimento da economia, um equilíbrio melhor entre ingressos e saídas de recursos no mercado de câmbio e o ajuste de exportadores à valorização do baht, disse Tarisa em entrevista à imprensa. Outras medidas serão implementadas para dar suporte à retirada de controle.Em dezembro de 2006, a imposição da exigência de que 30% dos fluxos de curto prazo fossem depositados no banco central por um ano, sem remuneração, provocou o maior movimento de vendas em um dia no mercado acionário tailandês e prejudicou a reputação do país perante investidores estrangeiros.A exigência foi gradualmente reduzida depois, mas se manteve para uma série de transações, incluindo investimentos em bônus e fundos imobiliários. "A retirada do controle de capital certamente será visto de forma positiva pelos investidores estrangeiros", comentou o economista do United Overseas Bank, Suan Teck Kin, em relatório. Os mercados de bônus e ações na Tailândia devem registrar uma corrida às compras na semana que vem, em reação à notícia. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.