TAM anuncia novas rotas internacionais

A empresa aérea TAM obteve autorização do Departamento de Aviação Civil (DAC) para novas rotas internacionais para Europa, Argentina e EUA. A companhia, que atualmente só voa para a França e EUA, terá cinco vôos diários para Buenos Aires a partir de março. A sua oferta de vôos para a Europa vai triplicar em 2001, passando dos 7 vôos atuais para 22, ocupando linhas que antes pertenciam à Vasp. O número de vôos para os EUA duplicará de 14 para 28.A partir de junho de 2001, a TAM terá sete vôos semanais para Madri (Espanha), numa parceria com a Iberia. Nesse mesmo mês a empresa inicia sete voôs por semana para Frankfurt (Alemanha), num acordo de code share (ocupação mútua de assentos) com a Lufthansa. A atual parceria com a Air France será ampliada em junho com mais um vôo semanal para Paris (França), além dos sete existentes hoje. Em maio, a TAM começa a operar sete vôos semanais para Miami (EUA), fazendo a rota Brasília-Manaus-Miami, em parceria com a American Airlines. A partir de junho, a linha para Miami cresce com mais sete vôos saindo do Rio e São Paulo. No total, serão 14 vôos semanais levando passageiros e cargas do Brasil a Miami, totalizando 28 com os 14 realizados atualmente. Os cinco vôos semanais para Buenos Aires, a partir de São Paulo, começarão em março. A intenção da empresa é atrair principalmente os executivos do Mercosul. O avião dessa linha será o Airbus 320, com 150 lugares. A companhia pretende ainda abrir 14 vôos semanais para o Uruguai no ano que vem. Tam pretende transportar 60 mil passageiros por ano para a EuropaCom a autorização do DAC, a TAM passa a ocupar o espaço deixado pela Vasp, que operava 15 freqüências semanais para a Europa, transportando 55 mil passageiros por ano. A previsão do diretor comercial internacional da TAM, Rubel Thomas é que a companhia supere os números da Vasp, chegando a transportar pelo menos 60 mil passageiros para o velho continente no ano que vem. De janeiro a outubro deste ano, a TAM transportou 34 mil passageiros em vôos internacionais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.