TAM cinde operação aérea e de novos negócios

Antônio Bologna assume holding e será responsável pelo desenvolvimento de novos negócios e pelo relacionamento institucional

Michelly Chaves Teixeira,

31 de março de 2010 | 18h59

As operações aéreas e de novos negócios da TAM serão segregadas, informou há pouco o presidente da companhia de aviação, Líbano Barroso. Em teleconferência para analistas, o executivo revelou que Marco Antonio Bologna, ex-presidente da TAM que hoje está no conselho de administração do grupo, além do comando da TAM Aviação Executiva, presidirá a holding. Ele será responsável pelo desenvolvimento de novos negócios e pelo relacionamento institucional.

 

Até o fim do ano, o grupo colocará um novo presidente à frente da gestora de programas de fidelidade Multiplus, cargo que hoje é exercido por Barroso. O executivo continuará comandando as operações da TAM Linhas Aéreas, TAM Airlines (Mercosur), Pantanal Linhas Aéreas e TAM Viagens, inclusive da área de cargas.

 

"A decisão de separar os cargos de comando da TAM S.A. e da TAM Linhas Aéreas representa um importante passo para a criação de uma grande corporação, tendo sempre como espinha dorsal a sua operação aérea. Chegamos a um estágio da companhia onde se tornou estratégica a definição precisa das funções corporativas", afirmou, em comunicado ao mercado, a presidente do Conselho de Administração da TAM, Maria Cláudia Amaro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.