TAM e VASP já falam em novo reajuste das tarifas

O vice-presidente comercial da TAM, Wagner Ferreira, prevê um novo aumento das tarifas aéreas a partir de 1º de novembro, estimando entre 4% e 6%, caso o querosene de aviação venha a ser novamente reajustado pela Petrobras. No começo de outubro, as tarifas já foram reajustadas em 16%, por conta da alta do dólar e do combustível.Representantes das principais companhias aéreas estiveram nesta quarta-feira no 2º Fórum Brasileiro de Viagens de Negócios, em São Paulo, onde o vice-presidente da TAM falou sobre a questão. "Estamos entrando com uma representação contra a Petrobras por conta desses aumentos", afirmou Ferreira. Segundo ele, os encargos com combustível representam 25% na planilha de custos da companhia.Ele afirmou que em dez meses houve aumento de 110% no preço do querosene que, somado a uma alta de 60% do dólar, fizeram a TAM diminuir seus custos para não descontar nas passagens. "Se realmente houver esse novo aumento, sem dúvida nós teremos que repassar para o consumidor final", afirmou o vice-presidente da Vasp, Rodolfo Canhedo. A Gol e a Varig disseram ter conhecimento do assunto, mas vão aguardar confirmação oficial para decidir sobre a nova rodada de reajustes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.