finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

TAP espera aumento de 8% na demanda em 2011

O vice-presidente da TAP, Luiz Mor, disse hoje que a companhia aérea portuguesa espera fechar 2011 com um aumento de 8% no volume global de passageiros, apesar da instabilidade econômica na Europa e nos Estados Unidos, em relação a 2010, quando transportou 9 milhões de pessoas. Segundo Mor, a desaceleração do crescimento da economia brasileira não alterou o crescimento da participação do Brasil nas receitas da TAP. Segundo ele, o Brasil já será o principal mercado da TAP em 2012, superando Portugal.

ALEXANDRE RODRIGUES, Agencia Estado

20 de outubro de 2011 | 17h50

Atualmente, Portugal responde por 29% das vendas da TAP. O Brasil vem em segundo lugar, com 21%. Os outros 50% da receita da portuguesa são pulverizados em diversos mercados, o que para Mor é uma vantagem para a tentativa da companhia de repetir em 2011 o mesmo nível de resultados do ano passado, quando a TAP lucrou 62,3 milhões de euros.

"A nossa previsão é de crescimento no volume de passageiros, mas ainda é muito cedo para falar de resultados. A situação econômica na Europa é mais complicada e temos dificuldades de crescer com a atual frota, já que nossa taxa de utilização é a mais alta do mundo. Dependemos muito de Portugal e Brasil, mas o crescimento na África tem nos ajudado muito, assim como na Europa do Norte. Na Alemanha e Suíça, crescemos 20% este ano", afirmou Mor, em entrevista coletiva no estande da TAP na Feira da Associação Brasileira das Agências de Viagens, no Rio. "Achamos que dá para manter o desempenho."

A companhia tem discutido planos de ampliação da frota para buscar novas rotas, mas Mor admite que os investimentos estão prejudicados pelas dificuldades financeiras do governo português, dono de 100% da companhia. O governo de Portugal já iniciou os estudos para a definição do processo de privatização da TAP, que o executivo acredita ver definido ainda este ano. A venda da companhia deverá ser concretizada no ano que vem.

O mercado brasileiro continua prioritário para a expansão da TAP, disse Mor, que lançou na Abav o novo canal de comunicação da empresa com consumidores brasileiros por meio do Facebook. Além de ter queixas e dúvidas respondidas no site, os brasileiros poderão comprar passagens da TAP por meio da rede social. Segundo Mor, em um ano o volume de vendas da TAP pela internet no Brasil saltou de 5% para 15% do total. No mundo, esse canal já representa 17% das vendas da TAP. "O crescimento da internet no Brasil é avassalador", disse Mor.

Segundo o vice-presidente da TAP, a companhia portuguesa transportou 1,16 milhão de passageiros nas rotas brasileiras entre janeiro e setembro deste ano, um crescimento de 8% em relação ao mesmo período do ano passado. A expectativa da companhia, mesmo com uma ligeira desaceleração do crescimento, é fechar o ano com 1,55 milhão de passageiros, alta de 7% em relação a 2010.

Tudo o que sabemos sobre:
aviaçãoTAPperspectivas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.