TAP nega fusão com TAM, mas jornal reafirma notícia

Depois de o diário português Jornal de Negócios publicar texto afirmando que a empresa aérea portuguesa TAP estuda a possibilidade de fusão com a brasileira TAM e a angolana TAAG, o governo português e a TAP deram declarações desmentindo a informação. Segundo o jornal, o cenário estaria sendo estudado tanto pelo presidente da empresa quanto pelo governo - nesse caso, o responsável governamental seria o secretário de Estado dos Transportes, Paulo Campos.A TAP foi categórica: "É mentira, é uma invenção, não tem qualquer fundamento. Não existe nada nesse sentido", afirmou Antônio Monteiro, responsável pelo gabinete de imprensa da TAP. O presidente da TAP, o brasileiro Fernando Pinto, fez declarações semelhantes. Em entrevista coletiva à imprensa hoje, para falar sobre os resultados da empresa, ele disse: "Não estou em negociações. A TAM não está em negociações. Nem a TAAG está em negociações".Na coletiva, Fernando Pinto relatou que nos primeiros cinco meses deste ano os prejuízos da empresa foram de 102 milhões de euros, os maiores de sua história. Ele atribuiu os resultados ao preço do combustível e disse que se não forem tomadas medidas, a empresa poderá chegar a 150 milhões de euros de prejuízo. O contrato de administração assinado pela companhia com o governo previa para 2008 lucros de 68 milhões de euros.Da parte do governo, a resposta foi semelhante. Elsa Marujo, assessora do Ministério das Obras Públicas, Transportes e Comunicações (MOPTC), afirmou: "Neste momento o MOPTC não tem qualquer comentário a fazer sobre uma notícia cujo conteúdo é da inteira responsabilidade do Jornal de Negócios".No final do dia, o site do Jornal de Negócios afirmava que o essencial do texto não tinha sido negado e que a possibilidade de fusão está em estudo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.