Tarifa baixa será aposta de nova companhia aérea

Ela será comandada pelo dono da JetBlue e entrará em operação a partir de janeiro de 2009

Beth Moreira, da Agência Estado,

27 de março de 2008 | 13h02

Tarifas baixas e serviço diferenciado são as apostas do empresário David Neeleman (fundador da americana JetBlue) para a nova companhia aérea que espera colocar em operação no Brasil a partir de janeiro de 2009. O executivo destacou hoje, em apresentação à imprensa, que operar em cidades que atualmente não são atendidas pelas demais companhias aéreas é outro fator importante.O executivo preferiu, no entanto, manter em segredo qual a faixa de preços que a nova empresa pretende praticar, assim como as cidades brasileiras em que pretende atuar. "Precisamos baixar mais as tarifas de modo que possamos trazer para esse mercado o passageiro que viaja hoje de ônibus e até mesmo os que não viajam", disse.Neeleman destacou que hoje cerca de 150 milhões de pessoas viajam por rodovias no País e 50 milhões, de avião. "O Brasil tem potencial para elevar em três a quatro vezes a demanda por serviços aéreos para cidades que atualmente não são atendidas", afirmou.O executivo antecipou que os aviões vão contar com transmissão ao vivo de TV, para jogos esportivos e novelas, por exemplo, em monitores individuais. O executivo explicou que a companhia pretende oferecer mais espaço entre as poltronas, que serão configuradas em fileiras de dois lugares dentro do avião. "Tiramos o assento do meio, que todos consideram ruim", disse.Sem nomeA empresa ainda não tem nome, que será escolhido pela internet (www.voceescolhe.com.br) até 14 de abril. No dia 15 a companhia anunciará os dez melhores nomes sugeridos pelo público, para então ocorrer nova votação. Em 5 de maio será anunciado o novo nome. O público também será convidado a opinar sobre outros assuntos, como o uniforme de funcionários.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.