Tarifa de telefone ficará mais barata

O ministro das Comunicações, Hélio Costa, anunciou nesta quarta-feira que a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) aprovou reajuste negativo para as tarifas da telefonia fixa local. Os índices são diferentes para cada companhia, mas a queda não será superior a 0,5134%, que corresponde à correção das tarifas da Telemar. Já havia expectativa no mercado de que o governo trabalharia para que houvesse queda nas tarifas, principalmente por ser um ano eleitoral.As contas da Telefônica terão queda de 0,3759%; da Brasil Telecom, redução de 0,4222%; da CTBC, -0,4009%; e da Sercomtel, -0,3759%. Os índices terão validade para todos os itens da cesta de serviços: habilitação, assinatura e pulso. Os cartões para uso em telefones públicos também terão redução, de 0,43%. O índice de produtividade, conhecido como Fator X, ficou próximo de zero.As concessionárias chegaram a propor um aumento de 4,5% nas ligações locais, usando um dispositivo contratual (excursor), que permitia o reajuste de um dos itens da cesta, desde que houvesse redução proporcional em outro item. Segundo o ministro, as próprias empresas se convenceram de que não era possível aplicar um aumento de tarifas.Ele disse ainda que a correção determinada pela Anatel não compromete o equilíbrio econômico-financeiro das companhias. Hélio Costa explicou ter conversado com as empresas sobre o aumento, pedindo a elas que fizessem um esforço para que houvesse um bom resultado para o consumidor, já que esta é a primeira vez que está sendo aplicando o novo índice de correção (Índice de Serviços de Telecomunicações - IST) no lugar do IGP-DI.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.