Wilton Junior|Estadão
Wilton Junior|Estadão

Tarifa pode cair com prazo maior para indenizações à Eletrobrás, diz empresa

A companhia tem bilhões de reais a receber do governo em indenizações pela renovação antecipada de seus contratos de transmissão em 2013

Reuters

15 Fevereiro 2018 | 19h11

As tarifas de energia elétrica do Brasil podem cair em torno de 2% se aprovada uma proposta do governo federal que consta do projeto de lei (PL) enviado ao Congresso Nacional sobre a privatização da Eletrobrás, disse a companhia nesta quinta-feira, 15.

A companhia tem bilhões de reais a receber do governo em indenizações pela renovação antecipada de seus contratos de transmissão em 2013, por conta de investimentos feitos nos ativos que ainda não tinham sido amortizados na época.

Após o governo decidir ainda em 2016 que o custo das indenizações seria repassado às tarifas dos consumidores, a Eletrobrás começou no ano passado a receber as indenizações, mas parceladas em um período de oito anos.

++ Ministro do Tribunal de Contas da União critica preço da Eletrobrás

“A proposta do PL... é de que o prazo para pagamento, de oito anos hoje, passaria a ser pelo tempo remanescente da concessão, ou seja, pode superar 20 anos. A medida deve reduzir as contas de luz em torno de 2%”, disse a companhia, em publicação em seu site, sem especificar a partir de quando haveria a redução.

O texto foi publicado pela companhia em uma seção de seu site chamada “Eletrobrás Esclarece”, com informações sobre seu processo de privatização.

++ Eletrobrás quer se livrar de processos nos EUA antes da privatização

O governo federal divulgou em agosto passado a intenção de desestatizar a Eletrobrás, com objetivo de concluir o processo ainda em 2018.

Mais conteúdo sobre:
EletrobrásIndenização

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.