Tarifas menores podem garantir US$ 19 bilhões aos países pobres

Estudo da Conferência das Nações Unidas para o Comércio e o Desenvolvimento (Unctad) indica que o comércio entre os 43 países pobres e em desenvolvimento, que relançaram quarta-feira o Sistema Global de Preferências Comerciais (SGPC), poderia ganhar um incremento de até US$ 19 bilhões com a redução de 50% nas tarifas de exportação e importação de seus produtosSegundo o secretário-geral da Unctad, Rubens Ricupero, em 2003, o volume de transações comerciais dos países que fazem parte do SGPC representou 55% do comércio dos países em desenvolvimento, com expectativas de crescer ainda mais. Ricupero disse ser muito difícil fazer uma previsão concreta sobre prazos, até porque os acordos dependem de ratificação dos governo. Pelo cronograma definido na declaração, os países se comprometeram a definir um comitê de negociações até novembro deste ano e concluir as negociações até junho de 2005.O presidente do comitê do SGPC e embaixador da Argentina em Genebra, Alfredo Chiaradia, disse que o acordo tem condições de avançar além do comércio de bens e entrar também na área de serviços. Sobre as barreiras não tarifárias, Chiaradia disse que esse assunto também entrará nas negociações e receberá maior ênfase para que não se transforme em um entrave para os acordos.

Agencia Estado,

17 de junho de 2004 | 18h28

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.