Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Tarifas subirão entre 1,83% e 2,20% a partir do fim de semana

Reajuste para interurbanos será de até 8,06% e para ligações de fixos para celulares, de até 3,29%, diz Anatel

Gerusa Marques, O Estado de S.Paulo

18 de julho de 2007 | 05h26

As tarifas locais de telefonia fixa, incluindo a assinatura básica, terão reajustes que variam entre 1,83% e 2,20% em todo o País. O aumento, divulgado ontem pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), entrará em vigor provavelmente no fim de semana. O reajuste para os interurbanos e as ligações internacionais será de até 8,06% e para as ligações de telefones fixos para celulares o aumento será entre 2,88% e 3,29%.A Anatel decidiu adiar para 1º de outubro o aumento das ligações locais que excederem à franquia de 200 pulsos, incluída na taxa de assinatura básica. A agência fez um acordo com as concessionárias para adiar o aumento, atendendo a pedido dos Procons, que temiam uma confusão com a nova forma de cobrança, que passa a ser por minutos e não mais por pulsos. A conversão de pulso para minuto tem de estar implantada em todo o País até o dia 31.O porcentual de aumento das ligações locais entre telefones fixos varia de acordo com a concessionária. As tarifas da Telefônica, que atende a região de São Paulo, terão aumento de 2,2054%, as da Telemar, de 1,8321%, e as da Brasil Telecom, de 2,1385%.Antes de aplicar o reajuste, as empresas têm de publicar as novas tarifas por dois dias consecutivos em jornais de grande circulação na região em que atuam. Esse é o primeiro aumento em que foi usada integralmente a variação do Índice de Serviços de Telecomunicações (IST), substituindo o IGP-DI. A variação do IST nos últimos 12 meses foi de 2,91%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.