Tasso diz que PAC é ´peça publicitária inócua´

A Comissão Executiva Nacional do PSDB, em reunião nesta quinta-feira em Brasília, decidiu que produzirá um documento público de crítica ao Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) anunciado pelo governo federal na segunda-feira. Segundo definição do presidente do PSDB, Tasso Jereissati, o PAC é "apenas uma peça publicitária, inócua, carregada de uma visão ultrapassada.". No entender de Jereissati, "todo mundo sabe" que eleger o investimento público como agente do desenvolvimento é "uma visão equivocada, um verdadeiro absurdo".Para o presidente do PSDB, o PAC não passa de um "bonito embrulho sem nada dentro". Ele adiantou que, para elaborar o documento de crítica, ouvirá governadores e técnicos do partido. Sinalizou que o PSDB poderá votar contra pontos do PAC, como o que prevê a utilização de parte dos recursos do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) para investimentos em infra-estrutura.Na reunião desta quinta-feira da Executiva, o PSDB referendou a candidatura do deputado tucano Gustavo Fruet (PR) à presidência da Câmara. O lançamento do nome de Fruet foi primeiro sugerido por 13 deputados do PSDB, depois aprovado pelo grupo de parlamentares da chamada terceira via e por uma reunião ampla da bancada de deputados federais tucanos.A Executiva do PSDB reafirmou também o apoio ao senador pefelista José Agripino Maia (RN) na disputa pela presidência do Senado. Agripino disputa com o atual presidente da Casa, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), candidato à reeleição.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.