Tata Steel quer aumentar lucratividade da Corus

O chairman da Tata Steel, Ratan Tata, quer tornar as operações britânicas do grupo anglo-holandês Corus mais lucrativas e não descarta um corte de postos de trabalho, segundo entrevista ao jornal Financial Times. A vitória da Tata sobre a brasileira Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) na última semana em um leilão pelo controle da Corus criou a quinta maior siderúrgica do mundo. Tata informou que sua oferta de US$ 12,2 bilhões (608 pence por ação) pela Corus ficou "bem perto" de seu preço máximo. "Nosso plano é tentar fazer as operações britânicas da Corus mais lucrativas", disse Tata ao jornal. A Tata Steel precisa ainda examinar as usinas da Corus em detalhe e por essa razão não pode garantir cortes de postos de trabalho. "Eu sequer tentaria fazê-lo porque seria errado de minha parte dar qualquer garantia ou negativa. Mas eu diria que não somos uma companhia que primeiro olha para os empregos", afirmou. Segundo o Financial Times, para fazer o acordo funcionar, a Tata terá que melhorar consideravelmente a eficiência da Corus, cujas margens de lucro de cerca de 7% são menos de um quarto das obtidas pela Tata Steel.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.