coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Taxa de desemprego aberto em SP bate recorde em maio

A Região Metropolitana de São Paulo registrou em maio a maior taxa média de desemprego aberto (9,2%) - pessoas que procuraram trabalho nos trinta dias e não trabalharam nos sete dias anteriores à entrevista - de toda a série histórica do IBGE, iniciada em maio de 1982. A região responde por 45% do total de pessoas ocupadas no País. O resultado de maio foi superior à média do País e maior do que o registrado em abril na região, de 8,9%.O aumento do desemprego paulista está sendo puxado pela indústria de transformação, com ocupação em queda desde novembro de 2000 chegando, em maio deste ano, a redução de 4,2% ante igual mês do ano passado. Houve queda no período também no número de ocupados na construção civil (-11,8%) na região, assim como no comércio (-3,9%).O único setor a registrar crescimento na ocupação em São Paulo em maio ante igual mês do ano passado foi o de serviços (2,9%), que tende a absorver o maior número de empregados informais. A região vem registrando também crescimento da informalidade, sendo que o número de trabalhadores com carteira aumentou 1,6% em maio na comparação com maio do ano passado, enquanto o número de ocupados com carteira cresceu menos (1,2%).No que diz respeito ao rendimento, São Paulo acompanha a tendência nacional de queda e apresentou redução de 3% em abril ante igual mês do ano passado. Houve crescimento de 0,4% no rendimento médio na região sobre março, influenciado pelo aumento do salário mínimo.

Agencia Estado,

27 de junho de 2002 | 13h13

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.