seu bolso

E-Investidor: O passo a passo para montar uma reserva de emergência

Taxa de desemprego aberto sobe para 7,6%

O índice de desemprego do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgado hoje, registrou um aumento significativo no número de pessoas que estão desempregadas nas seis maiores regiões do País. O índice de 7,6% só é equiparado aos níveis verificados no início de 2000. Em março deste ano, a taxa havia variado 7,1%. Em abril do ano passado, estava em 6,5% e, em dezembro, em 5,6%. A remuneração do trabalhador também piorou em março nas seis regiões pesquisadas pelo IBGE.O rendimento de março subiu ligeiramente em relação a fevereiro deste ano (0,3%), mas caiu 5,3% em relação a março do ano passado.População desocupada cresce rápidoA população desocupada nas seis maiores regiões metropolitanas do País está crescendo em ritmo bastante acelerado, conforme os indicadores do IBGE. Segundo os dados, nos primeiros quatro meses do ano, enquanto a população economicamente ativa (população com 15 anos ou mais em condições de trabalhar) cresceu 2,6% em relação a igual período do ano passado, a população ocupada só aumentou 1,4%. Com isso o número da população desocupada aumentou 20,7% na média dos quatro meses deste ano em relação ao primeiro quadrimestre de 2001. Nas duas maiores regiões metropolitanas do País, os dados são ainda piores. Em São Paulo, o número de pessoas desocupadas cresceu 37,6% e no Rio de Janeiro 41,3%. Em Salvador, Recife e Belo Horizonte houve queda na população desocupada (-17,2%, -9,2% e -2,0%, respectivamente) enquanto em Porto Alegre houve aumento de 3,6%. Segundo Shyrlene Ramos de Souza, do Departamento de Emprego e Rendimento do IBGE, a população desocupada inclui todas as pessoas que não estão trabalhando e não estão procurando emprego, como aposentados, estudantes, donas de casa, etc.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.