Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Taxa de desemprego argentina é de 8,5% no 2º trimestre

O Instituto Nacional de Estatística e Censo da Argentina (Indec) informou que a taxa de desemprego foi de 8,5% no segundo trimestre deste ano. No primeiro trimestre, a taxa foi de 9,8%. Incluindo-se nos dados os participantes do programa governamental de "trabalho por benefícios sociais", a taxa de desemprego do segundo trimestre foi de 9,5%.A taxa de 8,5% havia sido "vazada" pelo presidente da Argentina, Nestor Kirchner, no dia 16. A validade do informe do Indec, porém, vem sendo contestada por funcionários do próprio órgão, que acusam o governo de manipular indicadores com objetivos políticos.Hoje, a seção Indec do Sindicato Nacional dos Servidores Públicos divulgou nota afirmando que "a equipe técnica do grupo de pesquisa não fez nenhum processamento no banco de dados, nem realizou nenhum dos processos habituais de consolidação, compilação e controle de consistência" e que os dados divulgados oficialmente derivaram de "procedimentos irregulares". Logo depois da divulgação do indicador, a TV argentina exibiu cenas ao vivo de policiais reprimindo uma manifestação de protesto dos funcionários do Indec diante da sede do órgão. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.