finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Taxa de desemprego de junho cai para 9,4% (10,2% em maio)

A taxa de desemprego apurada pelo IBGE na seis principais regiões metropolitanas do país caiu para 9,4% em junho, ante 10,2% em maio, representando a menor taxa apurada pela pesquisa desde o início da série histórica, em março de 2002. Em junho de 2004, a taxa havia sido de 11,7%. O indicador ficou abaixo do piso das previsões de analistas consultados pela Agência Estado, que variavam de 9,8% a 10,2%. A média das projeções havia ficado em 10,1%. O número de pessoas ocupadas totalizou 19,8 milhões nas seis regiões metropolitanas, apresentando estabilidade na comparação com maio, e crescimento de 3,4% ante junho do ano passado. O número de pessoas desocupadas (sem trabalho, mas procurando emprego) caiu 8,6% ante maio e 19,5% ante junho do ano passado. Apesar da queda do número de desocupados, ainda havia 2,05 milhões de pessoas em busca de uma vaga no mercado de trabalho em junho.O rendimento médio real dos trabalhadores nas seis regiões metropolitanas pesquisadas atingiu R$ 945,80 em junho, com aumento de 1,5% ante maio e queda de 0,3% ante junho do ano passado.

Agencia Estado,

21 de julho de 2005 | 09h55

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.