Taxa de desemprego é de 13,1% em abril (12,8% em março)

A taxa de desemprego em abril ficou em 13,1%, recorde da série história da pesquisa do IBGE, iniciada em outubro de 2001. O IBGE considera que a taxa ficou estável em relação a março, quando foi registrado desemprego de 12,8%. Em abril do ano passado, a taxa de desemprego foi de 12,4%. O número de pessoas procurando trabalho nas regiões metropolitanas pesquisadas aumentou em 220 mil desde abril de 2003, totalizando 2,8 milhões de pessoas no mês passado. Segundo o IBGE, o número de desocupados ficou estável em relação a março. A população ocupada ficou estável de março para abril deste ano, mas aumentou em 2,5% em relação a abril de 2003. A população economicamente ativa cresceu 1% em comparação a março e 3,3% em relação a abril de 2003. O rendimento médio real em abril ficou em R$ 868,50, com queda de 0,9% em relação a março e de 3,5% em comparação a abril de 2003.Carteira assinada O IBGE diz que não houve variação significativa no número de trabalhadores com carteira assinada em abril, tanto na relação com o mesmo mês do ano passado, quanto na comparação com março. Os dados mostram aumento de 0,7% no número de empregados com carteira assinada no setor privado em relação a abril de 2003. Na comparação com março, houve redução de 0,2%. Já a quantidade de empregados sem carteira assinada no setor privado cresceu consideravelmente, segundo o IBGE. Em relação a março a alta foi de 5,1% e em comparação a abril de 2003, o aumento é de 4,7%. Os trabalhadores por conta própria tiveram expansão de 6,7% em relação a abril do ano passado e queda de 1,6% ante março.Alta é significativa no Rio, Recife e Porto AlegreO IBGE considera que três regiões tiveram aumento significativo da taxa de desemprego de março para abril: Recife (12,6% para 14,3%); Rio de Janeiro (de 9,8% para 10,7%) e Porto Alegre (9,6% para 10,7%). Salvador (de 17,1% para 16,6%) e Belo Horizonte (de 12,1% para 11,4%) mostraram redução da taxa de desocupação. O IBGE, no entanto, considera que essas variações representam estabilidade. Em São Paulo, a variação foi de 14,6% em março, para 14,5% em abril. Em relação a abril de 2003, só o Rio de Janeiro, segundo o IBGE, mostrou um aumento significativo de desemprego, passando de 9,2% para 10,7%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.