Taxa de desemprego fica inalterada no Reino Unido

O escritório nacional de estatística (ONS, na sigla em inglês) informou que o número de britânicos sem trabalho caiu em 5.000 nos últimos três meses até abril e totalizaram 2,51 milhões, deixando a taxa de desemprego inalterada em 7,8%.

AE, Agencia Estado

12 de junho de 2013 | 06h17

O ONS informou também que os pedidos de auxílio-desemprego caíram 8.600 em maio, ficando em 4,5% da força de trabalho.

Os ganhos regulares médios - que excluem pagamentos de bônus - cresceram 0,9% nos três meses até abril. Nos três meses até março, os ganhos regulares médios haviam aumentado 0,8% - a menor taxa de crescimento desde que os registros começaram em 2001.

Em comparação, a taxa anual de inflação ficou em 2,4% em abril - o que significa que o aumento dos salários dos trabalhadores não é suficiente para acompanhar o aumento dos preços.

Os ganhos incluindo bônus subiram 1,3% nos três meses até abril, em comparação com um aumento de 0,6% nos três meses até março.

Uma fonte do ONS disse que o aumento na remuneração total ocorreu por causa do pagamento de bônus pelas empresas em abril deste ano. No ano passado, o pagamento havia acontecido em março.

O ONS também divulgou as estatísticas de emprego no setor público durante o primeiro trimestre de 2013, que mostrou que o número de pessoas empregadas no setor caiu em 22.000 durante o trimestre para um total de 5,7 milhões - o menor desde dezembro de 2001. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
reino unidodesemprego

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.