Taxa de desemprego nos EUA cai a 5,6% em janeiro

A taxa de desemprego nos Estados Unidos caiu pela primeira vez desde maio de 2001 em janeiro, com os empregadores cortando um número menor de vagas, sugerindo que a economia está se recuperando fortemente e aumentando as preocupações de que o Federal Reserve pode começar a elevar as taxas de juro em breve. O Departamento do Trabalho informou que a taxa de desemprego caiu para 5,6% em janeiro, de 5,8% registrado em dezembro e de uma expectativa de elevação a 5,9% dos analistas.O número de novas vagas criadas caiu 89.000 em janeiro, depois de um declínio de 130.000 registrado em dezembro. Esse resultado ficou acima da previsão dos analistas de um declínio de 30.000 no número de novas vagas criadas. Os salários permaneceram estagnados em janeiro, com o salário médio pago por hora estável em US$ 14,59. A previsão dos analistas era de um aumento de 0,3% no salário médio pago por hora.Depois de uma recessão, o Fed normalmente espera até que a taxa de desemprego se estabilize ou comece a declinar antes de voltar a elevar o juro. Antes da divulgação da taxa de desemprego, os investidores apostavam que o Fed manteria o juro estável até pelo menos maio.Bolsa de NY deve abrir em leve quedaApesar da taxa de desemprego ter caído surpreendentemente, o novo sinal de recuperação da economia não animou os investidores em Wall Street. Os índices futuros de ações viraram e passaram a cair logo depois da divulgação dos dados sobre o mercado de trabalho norte-americano, apontando para uma abertura em leve queda da Bolsa de Nova York.Os investidores estão agora na expectativa do índice de atividade industrial de janeiro do Instituto de Gestão de Oferta (ISM), da Associação Nacional dos Gerentes de Compras (NAPM), às 13h (de Brasília), para ter mais pistas sobre o vigor da recuperação da economia dos EUA.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.