Taxa de desemprego nos EUA é a menor do governo Bush

A taxa de desemprego caiu para 5,6% em dezembro nos Estados Unidos, ao menor nível desde o início do governo de George W. Bush, em janeiro de 2001. O número de vagas de trabalho que ficaram disponíveis cresceu 112 mil em janeiro, maior alta desde dezembro de 2000, informou o Departamento do Trabalho. Os números surpreenderam Wall Street, onde as expectativas eram de alta a 5,8% na taxa de desemprego e de 160 mil novas vagas. Especialistas disseram que o relatório confirma a visão do Fed de que a recuperação do mercado de trabalho será gradual, mesmo que a economia mostre crescimento superior à média. Nos últimos três anos, os empregadores demitiram mais de 2 milhões de pessoas. Para recolocá-las em um ano, haveria necessidade de criação de 400 mil postos por mês, bem acima da média do boom econômico no fim dos anos 90. Varejo e construçãoOs setores de varejo e de construção foram onde houve maior crescimento nas ofertas de trabalho em janeiro nos EUA, contrariando a tendência de demissão para esse mês do ano. O segmento de varejo aumentou em 76 mil o número de novas vagas, após corte de 67 mil nos dois meses anteriores. O setor de construção ofereceu 24 mil vagas, as quais somaram-se as 30 mil disponibilizadas em novembro e dezembro. No setor de manufatura, o número de vagas disponíveis caiu 11 mil, 42º mês consecutivo de queda na oferta de trabalho. A média de horas trabalhadas na semana subiu 0,2 hora, para 33,7 horas. O ganho médio por hora trabalhada subiu 0,1%, para US$ 15,49. As informações são das agências internacionais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.