Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Taxa de desemprego sobe em março para 12,8%, diz IBGE

A taxa de desemprego medida nas seis principais regiões metropolitanas do País subiu para 12,8% em março, ante 12% registrados em fevereiro; o número ficou maior também que os 12,1% de março do ano passado. A taxa foi superior à previsão dos analistas ouvidos pela Agência Estado (12% a 12,50%). Nas seis regiões, segundo o IBGE, havia 18,58 milhões de pessoas ocupadas e 2,7 milhões de desocupadas (desempregados e procurando emprego). A taxa de desemprego foi a maior registrada desde outubro do ano passado, de 12,9%. O total de pessoas ocupadas ficou estável em março na comparação com fevereiro, mas cresceu 1,9% ante março do ano passado. O número de desocupados cresceu 8,1% ante fevereiro, o que significa um acréscimo de 203 mil pessoas na busca por uma vaga no mercado de trabalho de um mês para o outro. Em relação a março de 2003, a população desocupada aumentou 8,4%. Rendimento O rendimento médio real das pessoas ocupadas nas seis regiões metropolitanas pesquisadas pelo IBGE caiu 2,4% em março ante igual mês do ano passado, mas cresceu 1,4% em relação a fevereiro. O rendimento médio no mês ficou em R$ 873,90 ou aproximadamente 3,6 salários mínimos. Na comparação com março de 2003, a maior perda no rendimento real ocorreu para os trabalhadores sem carteira assinada (-4,3%), enquanto os empregados com carteira tiveram queda de 0,5% no rendimento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.