Taxa de empréstimo tem maior alta desde fevereiro de 2007

Juros cobrados pelos bancos em empréstimo para pessoa física sobem 0,09 ponto, para 5,36% ao mês

Ana Luísa Westphalen, da Agência Estado,

14 de janeiro de 2008 | 11h44

Os juros praticados por bancos sofreram alterações em janeiro. A taxa média cobrada para empréstimo pessoal está em 5,36% ao mês, um aumento de 0,09 ponto porcentual, a alta mais importante desde fevereiro de 2007, informou a pesquisa mensal realizada pela Fundação Procon-SP, órgão vinculado à Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania, divulgada nesta segunda-feira, 14. O estudo foi feito nos dias 3 e 4 de janeiro e apurou as tarifas praticadas pelo Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, HSBC, Itaú, Nossa Caixa, Real, Safra, Santander e Unibanco. Entre essas dez instituições financeiras, três elevaram suas tarifas para empréstimo pessoal e uma alterou a taxa cobrada para cheque especial. O Banco Nossa Caixa alterou sua tarifa de 4,25% para 4,70% ao mês (acréscimo de 0,45 ponto porcentual e variação positiva de 10,59%), enquanto o Real elevou sua taxa de 5,90% para 6,30% ao mês (acréscimo de 0,40 ponto porcentual e variação positiva de 6,78%). A taxa de juros do HSBC passou de 4,60% para 4,63% ao mês (acréscimo de 0,03 ponto porcentual e variação positiva de 0,65%). Os demais bancos mantiveram suas tarifas para empréstimo pessoal. Já no caso do cheque especial, a taxa média cobrada pelas instituições financeiras pesquisadas apresentou um leve aumento de 0,004 ponto porcentual em relação à dezembro, mantendo-se ainda no patamar de 8,21% ao mês. Isso porque o Banco do Brasil elevou a tarifa do cheque especial de 7,52% para 7,56% ao mês (acréscimo de 0,04 ponto porcentual e variação positiva de 0,53%). Os dados coletados no estudo do Procon-SP referem-se à taxas máximas pré-fixadas para clientes não preferenciais, sendo que para o cheque especial foi considerado o período de 30 dias e, para o empréstimo pessoal, um contrato de 12 meses.

Mais conteúdo sobre:
JurosEmpréstimo pessoal

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.