Taxa de juro cobrada pelos bancos fica estável em junho

A menor taxa para o empréstimo pessoal pode ser encontrada na Nossa Caixa

Agencia Estado

14 de junho de 2007 | 16h50

A taxa média do empréstimo pessoal cobrada pelos bancos na primeira quinzena de junho ficou estável (5,37% ao mês), segundo levantamento divulgado hoje pela Fundação Procon-SP. O Banco Real, de acordo com a pesquisa, foi a instituição que apresentou a maior taxa de empréstimo pessoal, de 6,50% ao mês. A menor, aponta o estudo, foi verificada na Nossa Caixa, de 4,25% ao mês. Apenas o HSBC diminuiu sua taxa no empréstimo pessoal, em 0,44%, para 4,57% ao mês.No cheque especial, a taxa média ficou em 8,29% ao mês nos primeiros quinze dias de junho, sem alteração em relação às taxas verificadas na pesquisa anterior. O Banco Safra apresentou a taxa mais expressiva, com 9,29% ao mês, e a Caixa Econômica Federal foi a menor, ficando em 7,20% ao mês.De acordo com os analistas da fundação, os resultados deste levantamento ainda podem ser relacionados à reunião de abril do Comitê de Política Monetária (Copom) - que reduziu a taxa básica de juros, a Selic, de 12,75% para 12,50% ao ano -, pois os dados foram coletados no dia 4 de junho, antes do encontro seguinte, que foi realizado nos dias 5 e 6 deste mês.As instituições bancárias pesquisadas pelo Procon-SP foram Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, HSBC, Itaú, Nossa Caixa, Real, Safra, Santander Banespa e Unibanco.

Mais conteúdo sobre:
Juros bancáriosjunho

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.