Taxa de juros ao consumidor cai ao menor nível em 16 anos

Juro médio para pessoa física recuou para 39,9% entre julho e agosto, o patamar mais baixo desde 1994

Fabio Graner e Fernando Nakagawa, da Agência Estado,

22 de setembro de 2010 | 11h02

A taxa média de juros nos empréstimos para pessoas física recuou para 39,9% em agosto, de 40,5% em julho, o patamar mais baixo da série histórica iniciada em julho de 1994, de acordo com dados divulgados nesta quarta-feira, 22, pelo Banco Central.

A taxa média de juros no crédito livre caiu a 35,2% em agosto ante 35,4% em julho. Já as operações para pessoas jurídicas foram na direção contrária, passando de 28,7% para 28,9%, na quarta elevação mensal seguida.

O BC também afirmou que o spread médio praticado nas operações de crédito livre manteve-se em 24,3 pontos porcentuais em agosto, mesmo patamar visto em julho. A despeito dessa estabilidade geral na média, o spread praticado nos financiamentos às famílias caiu de 28,9pp para 28,6pp. No mesmo período, o spread médio nos créditos para empresas subiu de 18,1pp para 18,3pp, na terceira elevação consecutiva.

Inadimplência

A inadimplência nas operações de crédito com recursos livres atingiu, em agosto, 4,8% em média. Em julho, esse indicador estava em 4,9%.

Os "calotes" nas operações com pessoa jurídica ficaram estáveis pelo segundo mês consecutivo, em 3,6%, enquanto a inadimplência para pessoa física recuou para 6,2%, de 6,3% em julho.

O BC informou também que o prazo médio das operações de crédito livre subiu em agosto para 457 dias corridos, em média, ante 452 dias de julho. Nas operações com empresas, a alta foi discreta, passando de 385 dias em julho para 386 dias em agosto. Já nas operações com pessoa física, o movimento do prazo médio foi mais intenso, aumentando de 527 dias em julho para 536 dias em agosto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.