Taxa de ocupação em voos domésticos aumenta para 70,4% em março

Segundo a Anac, taxa estava em 65% em igual mês de 2010

Agência Estado,

19 de abril de 2011 | 16h04

O mercado aéreo doméstico brasileiro cresceu 25,48% em março, em comparação com março do ano passado, acaba de informar a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Segundo a Anac, a oferta de assentos-quilômetro aumentou 16,03% no mesmo período. A taxa de ocupação, que foi de 65,08% em março do ano passado, passou para 70,38% em março deste ano.

Já nos voos internacionais operados por empresas brasileiras, o aumento de mercado foi de 29,58% e a oferta de assentos aumentou 15,04%. A taxa de ocupação aumentou de 69,33%, em março de 2010, para 78,09%, em março deste ano.

A Anac explica que o cálculo de assento-quilômetro oferecido é obtido pela multiplicação da quantidade de assentos pelos quilômetros voados. O passageiro-quilômetro pago transportado é obtido pela multiplicação da quantidade de passageiros pagantes pela quantidade de quilômetros voados.

Trimestre

No acumulado de janeiro a março, o mercado aéreo doméstico cresceu 16,91% em relação ao primeiro trimestre de 2010. A oferta de assentos aumentou 14,44%. A taxa de ocupação subiu de 71,06% para 72,59%, na comparação entre o primeiro trimestre do ano passado e o primeiro trimestre deste ano.

Nos voos internacionais operados por empresas brasileiras, o transporte de passageiros no primeiro trimestre de 2011 aumentou 17,24% em relação ao período entre janeiro e março do ano passado, enquanto a oferta de assentos cresceu 14,10%. A taxa de ocupação passou de 74,82% para 76,88%.

Divisão de mercado

O grupo TAM (TAM e Pantanal) conquistou a liderança do setor em março, com 41,84% do mercado aéreo doméstico. O grupo Gol/Varig ficou em segundo lugar, com 38,83%. As demais empresas do setor conseguiram 19,33% (ante 16,63%, em março do ano passado). A Azul fechou o mês passado com 7,71% do mercado; a Webjet conquistou fatia de 5,41%; a Trip teve 2,60%; enquanto que a Avianca tem 2,42%.

Nas rotas internacionais operadas por empresas brasileiras, a TAM teve liderança isolada, com 86,07% do mercado. A Gol/Varig registrou 12,87% e a Avianca, 1,04%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.