carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Taxa do cheque especial em dezembro é a maior de 2004

As taxas de juros de cheque especial e empréstimo pessoal para pessoa física apresentaram comportamento distinto em dezembro, segundo levantamento mensal divulgado nesta sexta-feira pela Fundação Procon-SP, órgão vinculado à Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania do Estado de São Paulo.Na pesquisa, realizada entre os dias 2 e 3 deste mês com dez instituições financeiras, a taxa média de cheque especial foi de 8,06% ao mês, o que representou acréscimo de 0,07 ponto percentual ante novembro e o maior nível de 2004. Quanto aos juros de empréstimo pessoal, a taxa média foi de 5,22% ao mês, inferior em 0,03 ponto em relação ao resultado anterior. As taxas equivalentes ao ano são de 153,47% e 84,09%, respectivamente.De acordo com a Fundação Procon-SP, a maior taxa de cheque especial foi cobrada pelo Banco Real (8,40% ao mês) e a menor foi verificada na Caixa Econômica Federal (7,33% ao mês). No período, três instituições promoveram elevações: o Banco do Brasil alterou para 7,73% ao mês, o que representou um acréscimo de 0,40 ponto percentual e uma variação de 5,46% em relação à taxa de novembro; o Banco Real aumentou para 8,40% ao mês (acréscimo de 0,15 ponto porcentual e variação de 1,82%); e o Bradesco elevou para 8,16% ao mês (acréscimo de 0,10 ponto porcentual e uma variação de 1,24%).A pesquisa mostra ainda que a taxa mais elevada no empréstimo pessoal ficou por conta dos bancos Itaú e Real (5,70% ao mês), enquanto a Nossa Caixa estipulou a menor (4,10% ao mês). Nesta modalidade, duas instituições promoveram aumentos e duas reduziram as taxas.O Banco do Brasil alterou suas taxas de empréstimo pessoal para 4,59% ao mês, o que significou acréscimo de 0,10 ponto porcentual e uma variação positiva de 2,23% em relação à taxa de novembro de 2004. O Bradesco alterou para 5,66% ao mês (acréscimo de 0,09 ponto e variação de 1,62%). A Caixa Econômica Federal reduziu a taxa para 4,49% ao mês (decréscimo de 0,50 ponto e variação negativa de 10,02%) e o HSBC diminuiu para 5,08% ao mês (decréscimo de 0,01 ponto porcentual e uma variação negativa de 0,20%).Condições da pesquisaO Procon-SP destaca que, em virtude da possibilidade de variação da taxa do empréstimo pessoal pelo prazo do contrato, foi estipulado o período de 12 meses como base, já que todos os bancos pesquisados trabalham com este prazo.Os dados coletados referem-se a taxas máximas prefixadas para clientes não preferenciais, sendo que, para o cheque especial, foi considerado o período de 30 dias. Em dezembro de 2004, os bancos pesquisados foram o HSBC, Banespa, Bradesco, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Itaú, Santander, Nossa Caixa, Real e Unibanco.

Agencia Estado,

10 de dezembro de 2004 | 18h06

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.