Taxa média de juros no crédito fica estável em setembro

As taxas de juros nas operações de crédito apresentaram comportamentos distintos no mês passado. Apesar deste quadro, a taxa média cobrada nas linhas para pessoas físicas permaneceu estável em 7,25% em setembro ante agosto, segundo pesquisa da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac).Das seis linhas de crédito de pessoas físicas pesquisadas, apenas os juros do comércio não apresentaram alteração, ficando em 5,97% ao mês. Dentre as altas, o Crédito Direto ao Consumidor (CDC) em bancos teve a maior elevação no mês (0,99%), de 3,01% para 3,04%. Nas reduções, os juros de empréstimos concedidos pelos bancos passaram de 5,31% para 5,27% ao mês e os empréstimos facultados pelas financeiras caíram 0,44%, de 11,27% para 11,22% ao mês.A Anefac destaca que, embora seja a menor taxa média para pessoa física da série histórica da entidade, o patamar ainda é alto. Isso pode ser constatado, de acordo com a entidade, com as médias anuais: enquanto a da Selic é de 11,25% ao ano, a média dos juros para pessoa física é de 131,62% ao ano.O levantamento mostra ainda que, desde setembro de 2005, quando o Comitê de Política Monetária (Copom) iniciou o corte do juro básico brasileiro, a taxa média de pessoa física recuou 6,73% e a Selic, 43,04%. "Fica evidente que não foram repassadas integralmente todas as quedas da taxa básica de juros", analisa o coordenador da pesquisa e vice-presidente da Anefac, Miguel José Ribeiro de Oliveira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.