Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Taxação de capital externo é boa para o turismo, diz Barreto

Ministro do Turismo diz que o real valorizado torna o País um destino menos competitivo para atrair turistas

ALEXANDRE RODRIGUES, Agencia Estado

21 de outubro de 2009 | 11h26

O ministro do Turismo, Luiz Barreto, afirmou nesta quarta-feira, 21, que a taxação de Imposto sobre Operação Financeiras (IOF) nas entradas de capital estrangeiro para aplicações em rendas fixa e variável no Brasil, definida pelo governo nesta semana, é uma boa notícia para o setor de turismo, com a perspectiva de interrupção da queda do dólar ante o real. Embora o câmbio favoreça a venda de pacotes de viagens internacionais, o ministro afirmou que o real valorizado torna o País um destino menos competitivo para atrair turistas estrangeiros.

 

Veja também:

linkIOF rende R$ 4 bilhões por ano, diz Receita

linkGoverno estuda complementos à cobrança do IOF

linkIOF traz risco altíssimo de perda de liquidez, diz Fraga

Para o ministro, que participa de evento da Associação Brasileira de Agências de Viagem (Abav), o ideal é que o dólar fique na casa de R$ 2. "Foi uma decisão acertada, o setor de turismo é exportador, foi um alento", disse Barreto, citando a queda de 9%, em 2009, nos gastos dos turistas estrangeiros no Brasil. De acordo com o ministro, se o dólar se aproximar de R$ 2, o fluxo de turistas estrangeiros no País no verão poderá aumentar.

Tudo o que sabemos sobre:
capital externotaxaçãoturismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.