Taxas de água e esgoto pressionam inflação em SP

A inflação no varejo em São Paulo voltou a acelerar pela quarta semana consecutiva. É o que mostrou ontem a Fundação Getúlio Vargas (FGV) ao anunciar o Índice de Preços ao Consumidor - Semanal (IPC-S), que saltou de 0,98% para 1,01% entre a primeira e a segunda semana de outubro na capital paulista.

Alessandra Saraiva, O Estado de S.Paulo

20 de outubro de 2010 | 00h00

Mas o economista da fundação, André Braz, não descarta taxas menores de inflação, nas próximas apurações. Entre a primeira e a segunda quadrissemana de outubro, o avanço da inflação varejista em São Paulo contou com o impacto do aumento mais intenso em taxa de água e esgoto residencial (de 3,43% para 3,7%) e o aprofundamento da inflação dos alimentos (de 2,02% para 2,10%).

Além disso, o economista informou que algumas capitais já mostram os preços dos alimentos subindo menos. Isso pode se repetir em São Paulo, e ajudar a manter em baixa o IPC-S na capital paulista.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.