Táxi volta a ter desconto em Brasília

No último dia 28 de agosto, o Poder Judiciário concedeu liminar à Rádio Táxi Comunicações, Transportes e Turismo Ltda. liberando a prática do desconto nas corridas de táxi. "Procurar vedar a concessão de descontos nas tarifas de táxi demonstra flagrante desrespeito ao consumidor e revela inequívocos indícios de atendimento a interesses privados, consagração da utilização estatal para a utilização de ´cartéis´ e defesa oficial de um corporativismo retrógrado e pernicioso", escreveu o juiz Carlos Frederico Maroja de Medeiros.No mesmo dia, a frota da empresa de 220 carros que atende a região do Distrito Federal voltou a circular operando com desconto de 50%. Em Brasília, a preço da bandeirada está fixado em R$ 3,30 e o quilômetro rodado na bandeira 1 custa R$ 0,82. "O táxi do Distrito Federal está entre os mais caros do mundo. Por causa dos preços exorbitantes, os lucros das corridas chegam a 1000%", diz Aurélio Paiva, dono da empresa, que é conhecida como Rádio Táxi 325-3030. "Mesmo com a promoção, os táxis ainda têm lucro", argumenta ele.São as prefeituras que determinam as concessões e as tarifas do táxi. O problema é que, com a pressão feita pelos taxistas, em vez atuar como mediador entre os prestadores do serviço e os consumidores, os governos municipais protegem as empresas e os motoristas de táxi. Com isso, o cidadão não tem como se defender e acaba sendo obrigado a pagar caro pelo serviço.Paiva explica que a idéia de baixar os preços surgiu com o Plano Real. Segundo o empresário, as corridas de sua companhia caíram de 2 mil para 500 por dia com a nova moeda. Calculando os custos, chegou à conclusão de que baixar preços e atrair maior clientela seria vantajoso. Adotando preços com 50% de desconto, a Rádio Táxi passou a atender 3 mil chamadas por dia.Outras empresas de Brasília também passaram a oferecer descontos nas corridas. No final do ano passado, a iniciativa que beneficiava companhias de táxi e passageiros foi proibida pelo governo do Distrito Federal. Segundo Paiva, a Câmara Distrital aprovou um decreto que proibia a prática de qualquer valor diferenciado para as tarifas de táxi, inclusive os inferiores à tabela. "O governo de Joaquim Roriz cedeu à pressão do Sindicato, alegando que os descontos prejudicavam os taxistas autônomos", diz ele. "Isso não é verdade porque, mesmo com o desconto, os taxistas ganham cerca de 350% em cima da corrida. A cada dez quilômetros rodados em bandeira 1, o custo operacional do táxi, considerando combustível, óleo, pneu e eventuais consertos, é de R$ 1,61. Mesmo com o desconto de 50%, o lucro líquido é de R$ 4,14", explica o taxista.Proibida de praticar o desconto, a Rádio Táxi entrou na Justiça. Na semana passada, o Ministério Público concedeu uma liminar à empresa autorizando a volta dos preços promocionais por considerar que a decisão do Governo do Distrito Federal era inconstitucional e feria a livre concorrência. "Talvez esse seja um primeiro passo para acabar com o monopólio e os conchavos políticos nas concessões de táxi", comemora Paiva.Brasília é apenas um exemplo dos preços elevados cobrados pelo serviço de táxi no País. Veja a seguir matéria sobre o preço da corrida de táxi em algumas cidades brasileiras.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.