finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

TCO quer fechar capital de Telegoiás Cel

Pouco mais de um ano após a tentativa de fechar o capital da Telegoiás Celular, a controladora Tele Centro Oeste (TCO) decidiu retomar a idéia. A proposta foi aprovada pelo conselho de administração da operadora goiana no último dia 18 e será votada em assembléia de acionistas, marcada para o dia 30, às 8h30. Por conta da convocação, os negócios com ações da Telegoiás estão suspensos na Soma - único mercado de balcão organizado do País - desde o dia 21.O ressurgimento da operação pode dar novo final a uma história de disputa entre controladores e minoritários. No início do ano passado, um grupo de acionistas liderado pela Máxima Asset Management movimentou-se para impedir que a TCO conseguisse o limite mínimo de adesões para cancelar o registro das celulares Telegoiás e Telebrasília. Com cerca de um terço do capital das empresas nas mãos, os minoritários alegaram que os valores oferecidos pelos papéis estavam muito abaixo do que consideravam justo.Em fevereiro de 2000, a TCO ofereceu R$ 34,91 por ação da Telegoiás e R$ 0,14 para a Telebrasília. "Nessas condições, é melhor comprar do que vender", disse na época o presidente da Máxima, Saul Sabbá, antecipando a pretensão do grupo de evitar o fechamento de capital. Passados 15 meses, Sabbá é pragmático quanto às chances e intensidade de uma nova investida: "Como sempre, tudo vai depender do valor da oferta", afirmou.Máxima analisará propostaO presidente comentou que, para analisar a proposta, a Máxima levará em conta por exemplo os múltiplos de mercado da companhia. Trata-se de indicadores que, em geral, comparam o valor da empresa em Bolsa com o seu patrimônio líquido, o resultado financeiro e a capacidade de pagar dividendos. "É importante que a oferta esteja dentro de múltiplos razoáveis." Uma decisão final da Máxima, diz ele, dependerá das condições do mercado e dos termos complementares da operação.De acordo com Arthur Fonseca, diretor de Relações com Investidores da TCO, a empresa tem um prazo de 30 dias, após a assembléia da Telegoiás, para encaminhar os documentos da operação à Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Só depois disso as informações do leilão passam a ser públicas.O executivo disse que o fechamento de capital da operadora se justifica pelo baixo número de ações em circulação - que hoje não chega a 8% do total - e pelos objetivos de redução de custos. "Não pretendemos usar o mercado para captar recursos e queremos cortar os gastos legais com a manutenção de uma empresa aberta." Fonseca ressaltou que o plano de cancelamento de registro, desta vez, abrange somente a empresa goiana. "Não há nada nesse sentido para a Telebrasília."

Agencia Estado,

24 de maio de 2001 | 16h40

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.