Tecnologia e commodities impulsionam bolsas da Ásia

As bolsas de valores asiáticas fecharam em alta nesta quarta-feira, com resultados trimestrais fortes da fabricante de chips Intel impulsionando as companhias tecnológicas, enquanto o avanço dos preços dos metais dava força ao setor de recursos naturais.

REUTERS

20 de abril de 2011 | 15h01

Balanços empresariais positivos nos Estados Unidos e na Europa ajudaram a confiança dos mercados, que foram agitados no início da semana pelo alerta de que a S&P poderia reduzir o rating dos EUA e pela especulação de uma reestruturação da dívida da Grécia.

A alta das ações e o dólar mais fraco renovaram o interesse por commodities. O petróleo Brent alcançou 122 dólares o barril, o cobre se valorizava e o ouro bateu recorde, acima de 1.500 dólares a onça.

Após o fechamento de Wall Street, a Intel anunciou um forte volume de vendas e previu uma receita trimestral bem acima das estimativas do mercado.

Em Tóquio, o índice Nikkei subiu 1,8 por cento, com as companhias de chips proeminentes em meio às ações em alta. Alguns membros do mercado dissera, porém, que o relatório da Intel gerara cobertura de posições vendidas, e não otimismo no setor de tecnologia, que acumula um desempenho ruim neste ano.

"O mercado está se recuperando, mas não é nada mais que cobertura de posições vendidas", disse Kenichi Hirano, estrategista da Tachibana Securities. "Os investidores não assumirão posições compradas até verem os resultados empresariais japoneses neste mês."

O índice da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão subia 2,43 por cento às 7h45 (horário de Brasília). Os setores de tecnologia e de recursos naturais ganhavam cerca de 3 por cento.

O índice de Seul subiu 2,23 por cento. Em Hong Kong, o mercado ganhou 1,60 por cento. a bolsa de Taiwan avançou 2,02 por cento, enquanto o índice referencial de Xangai teve alta de 0,27 por cento. Cingapura encerrou com valorização de 1,29 por cento e Sydney fechou com ganho de 1,37 por cento.

(Por Alex Richardson; Reportagem adicional de Ian Chua e Victoria Thieberger em Sydney e Masayuki Kitano em Cingapura)

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAASIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.