Tectoy tenta se recuperar com TV digital

Empresa anuncia lançamentos e prepara ida para o Novo Mercado

Renato Cruz e Lorena Vieira, O Estadao de S.Paulo

07 Setembro 2012 | 00h00

A Tectoy, empresa que teve sucesso no mercado de videogames no começo da década passada, tenta se recuperar. Os números da companhia que lançou o Master System e o Mega Drive não têm sido dos melhores. No primeiro semestre, o grupo teve receita de R$ 13 milhões e um prejuízo de R$ 3,1 milhões. O patrimônio líquido ficou negativo em R$ 6,9 milhões. Atualmente, a Tectoy está no meio de um processo de migração para o Novo Mercado da Bolsa de Valores de São Paulo. ''''Existem pessoas que questionam o motivo'''', disse o presidente da Tectoy, Fernando Fischer, ex-Philco e ex-Gradiente. ''''Por que somente empresas lucrativas poderiam ser transparentes?'''' A entrada de Fischer no comando da empresa, em julho, faz parte do esforço da Tectoy para arrumar a casa. Antes disso, a empresa fez dois aumentos de capital: levantou R$ 27,1 milhões em abril e, em julho, mais R$ 21,5 milhões. Apesar da situação ruim vivida nos últimos anos, os videogames da Tectoy, ao lado de brinquedos como Pense Bem, deixaram boas lembranças em muitos consumidores. Em seus 20 anos de existência, a empresa vendeu mais de 5 milhões de consoles de jogos. Mas o pico de vendas aconteceu há 15 anos, quando foram vendidos 350 mil Master Systems no Natal. Nos últimos anos, a marca esteve ligada a jogos voltados a consumidores de baixa renda e a nostálgicos. A Tectoy vende o Master System 3 Collection, com 131 jogos incluídos, a R$ 239. Entre eles, estão clássicos como Sonic e Alex Kidd. Outro produto de sua linha atual é o Mega Drive 3, com 81 jogos na memória, a R$ 339. A maior parte da receita vem hoje de aparelhos de DVD com karaokê. Para revitalizar a marca, a Tectoy mudou discretamente o nome (antes era ''''Tec Toy''''), criou uma nova identidade visual e anunciou o lançamento de dois produtos. Um deles é um receptor de TV aberta digital para ser ligado ao computador, chamado MobTV. Com conexão USB, ele se parece com um pen drive com antena. O aparelho recebe o sinal em baixa resolução, destinado a celulares. A imagem não tem qualidade para ser mostrada em telas com mais de 20 polegadas. A TV digital deve estrear na cidade de São Paulo em 2 de dezembro. O preço previsto é de R$ 369. Sobre o outro, o gerente de marketing da empresa, André Faure, disse aos jornalistas antes de anunciar o que seria: ''''Vocês terão um ataque coletivo de fofura''''. O produto era o Nabaztag, que chega ao mercado no Natal. É um brinquedo inteligente, em forma de coelho, que se conecta à internet por rede local sem fio, com tecnologia Wi-Fi, lê notícias e troca mensagens de voz, entre outras coisas. Será vendido por R$ 899, e o primeiro lote vai falar português com sotaque de Portugal. A reestruturação societária da empresa, para a migração ao Novo Mercado, foi criticada por minoritários. Fischer informou que a empresa analisa a possibilidade de propor uma nova relação de troca para as ações. A proposta atual oferece 0,55 papel com direito a voto para cada um preferencial. ''''Estamos navegando em águas sem regulamentação'''', disse, referindo-se à migração de companhias para o Novo Mercado e à definição da relação de troca.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.