Telefonia fixa terá reajuste de até 4,46% a partir de julho

Porcentual exato de reajuste sai ainda neste mês; variação corresponde ao IST dos últimos 12 meses

Gerusa Marques, da Agência Estado,

12 de junho de 2008 | 16h48

As tarifas de telefonia fixa vão subir até 4,46% a partir de julho. O reajuste é dado pela variação acumulada nos últimos 12 meses do Índice de Serviços de Telecomunicações (IST). A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) divulgou nesta quinta-feira, 12, a variação do IST em maio, que foi de 0,75% - uma disparada em relação a abril, quando a variação foi de 0,47%, acompanhando o movimento de alta da inflação. Para calcular o reajuste, a Anatel aplica sobre o IST um redutor de produtividade, para repassar aos clientes os ganhos obtidos pelas concessionárias, entre elas Telefônica, Oi e Brasil Telecom. O porcentual de reajuste deverá sair até 1º de julho. No ano passado, o IST acumulado foi de 2,91%, e os reajustes, com o fator de produtividade, variaram de 1,8% a 2,2% para as ligações locais.  O IST é usado também para reajustar as tarifas dos interurbanos, das ligações internacionais e das chamadas para celulares feitas a partir de um telefone fixo. O IST passou a ser usado para corrigir as tarifas em 2006, substituindo o IGP-DI, que nos últimos 12 meses acumulou 12,14%.  O IST, desenvolvido pela Anatel em parceria com a Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), é uma cesta formada por vários índices, com maior participação do IPCA, e leva em conta também os custos das operadoras de telefonia.

Tudo o que sabemos sobre:
TelefoniaAnatelConsumidor

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.