Telefônica lança serviço de vídeo sob demanda

Vendido com canais de TV, serviço funciona como uma ?locadora virtual?

Michelly Chaves Teixeira, O Estadao de S.Paulo

18 de fevereiro de 2009 | 00h00

A Telefônica lançou ontem, em parceria com a TVA, sua TV paga via fibra óptica, em 26 bairros de São Paulo. Além dos canais normais, o serviço inclui o vídeo sob demanda, que funciona como uma locadora virtual. O cliente escolhe o filme, paga entre R$ 3,90 e R$ 6,90 e tem 48 horas para assistir. Ele pode ver o filme quantas vezes quiser nesse período, e pode também dar pausa, ir para a frente e para trás, como se fosse um DVD. Os clientes poderão comprar mais de 600 títulos, entre filmes, shows, séries, programas infantis, documentários e outros conteúdos."Esse serviço é para tirar clientes da concorrência, sim", disse Leila Loria, diretora-geral da TVA. O objetivo da Telefônica com o TVA Xtreme, como foi batizado o serviço, é enfrentar a Net e a Embratel com novos serviços de TV e banda larga mais rápida. Com o lançamento, a Telefônica desistiu de oferecer no Brasil TV via rede de cobre, como faz na Espanha, com o serviço Imagenio, que usa a tecnologia de IPTV (sigla de televisão via protocolo de internet). A empresa está procurando afastar o produto da imagem de vídeo via internet, que tem baixa qualidade.A Brasil Telecom (BrT) já oferece vídeo sob demanda na sua região, mas não tem os pacotes de canais, como a Telefônica. Pela regulamentação vigente, empresas de telefonia não podem oferecer programação empacotada em canais. Porém, com a licença de TV a cabo da TVA, a Telefônica pode explorar as duas formas de transmissão.A Telefônica lançou quatro pacotes de serviço que combinam TV, banda larga e telefonia. Com o lançamento da TV por assinatura por fibra óptica, a Telefônica quer estimular a venda de pacotes de serviços, apontada pelos analistas como importante para a retenção de clientes. Por esse motivo, a TVA Xtreme, que oferecerá recursos interativos a 200 mil domicílios da capital, não será vendida separadamente, pelo menos em um primeiro momento, informou Leila. Assim, a venda da TV será combinada com banda larga de até 30 megabits por segundo (Mbps) e ligações locais ilimitadas entre telefones fixos da rede da Telefônica. Os preços dos combos variam de R$ 245,50 (voz e Speedy Xtreme com internet de 8 Mbps) a R$ 339,90 (voz, Speedy Xtreme com 30 Mbps e TVA Xtreme Total). Alguns planos vêm com decodificador de TV em alta definição. Na compra dos pacotes, o cliente tem acesso a uma equipe de atendimento com call center e apoio técnico especializados. RESULTADOA Telefônica também apresentou ontem seu balanço financeiro. A empresa terminou o ano com um lucro líquido de R$ 2,42 bilhões, um crescimento de 2,4% em relação ao ano anterior. No quarto trimestre, o ganho da empresa foi de R$ 719 milhões, um aumento de 12,1% na comparação com o mesmo período de 2007. A receita operacional líquida do ano foi de R$ 15,97 bilhões, aumento de 8,5% em relação a 2007. No quarto trimestre, a receita totalizou 4,12 bilhões, com crescimento de 10,4% ante igual intervalo de 2007. PELA LUZ Velocidade: A fibra óptica permite velocidades de acesso à internet mais rápidas do que as redes de cobre. A Telefônica lançou pacotes de 8 Megabits por segundo (Mbps) e 30 Mbps, mas poderia passar a oferecer velocidades ainda maiores. Para entregar banda larga e televisão, a empresa consome uma capacidade de cerca de 100 Mbps para cada cliente Locadora: Com o serviço de vídeo sob demanda, o cliente escolhe o filme que quer assistir e o recebe via rede apenas na hora em que for assistir. A Telefônica cobra de R$ 3,90 a R$ 6,90 por filme, com um prazo de 48 horas. No lançamento, estão disponíveis 600 títulos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.