Telefónica planeja investir US$ 400 milhões no Equador

O presidente da operadora espanhola de telefonia Telefónica, César Alierta, afirmou hoje, depois de uma reunião com o presidente do Equador, Rafael Correa, que a companhia planeja investir US$ 400 milhões no país sul-americano nos próximos anos. No Equador, a Telefónica opera sob a marca Movistar.Alierta não forneceu detalhes, mas disse que o investimento é parte do plano da empresa para expandir seus serviços no Equador. A Telefónica já investiu cerca de US$ 1,2 bilhão no país desde que começou a operar ali, em 2004.No dia 4 de abril, a agência nacional de telecomunicações do Equador concordou em estender a concessão da Movistar, o que ainda precisa de uma autorização final. O secretário de telecomunicações do país, Jaime Guerrero, afirmou hoje que a decisão final sobre o novo contrato da Telefónica será tomada pelo Conselho Nacional de Telecomunicações (Conatel) até o dia 28 de abril.A nova concessão vai incluir telefonia móvel e serviços de terceira geração (3G), pelo período de 15 anos. O atual contrato da Telefónica expira em novembro deste ano.Porta CelularO concorrente da Movistar, a Porta Celular - unidade da mexicana América Móvil, que no Brasil controla a Claro -, ainda está negociando com o governo a extensão de sua concessão por 15 anos. Na semana passada, o Conatel deu um prazo à Porta Celular até o dia 28 de abril para apresentar um plano econômico aceitável ou perderá sua concessão para operar no Equador.Se a Porta Celular perder a concessão, autoridades de telecomunicações vão começar um processo para reverter seus ativos para o Estado. O governo e a companhia estão negociando desde fevereiro deste ano. O contrato atual da Porta expira em agosto de 2008. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.