Telefônica terá pacote de voz, internet e TV a R$ 500

Em janeiro, a Telefônica planeja lançar comercialmente seu serviço de internet via fibra óptica em São Paulo. Inicialmente, estará disponível para 40 mil domicílios dos Jardins e bairros vizinhos, onde se concentram pessoas com poder aquisitivo mais alto. Porém, a meta é chegar ao fim de 2008 com 160 mil residências cabeadas na capital e outras 240 mil no interior de São Paulo, informou ontem o diretor-geral da concessionária, Stael Prata Filho. O preço do pacote de telefonia, internet e TV será salgado: cerca de R$ 500 por mês. A Telefônica empregará esforços na venda combinada de serviços, tática que vem sendo amplamente defendida pelo executivo como forma de atrair clientes. O pacote engloba serviços como banda larga de 30 megabits por segundo (Mbps), TV por assinatura (via satélite ou da TVA), assistência técnica, ligações locais ilimitadas e chamadas de longa distância no Estado de São Paulo. "Claramente, a TV é um agente fidelizador muito grande", disse Antonio Carlos Valente, presidente da Telefônica.Em 2007, a operadora destinará R$ 123 milhões para a ampliação da rede de fibra óptica aos clientes residenciais, cuja velocidade pode alcançar o pico de 100 Mbps. Neste ano, a empresa gastou mais de R$ 10 milhões para implantar a tecnologia no quadrilátero delimitado pelas avenidas 9 de Julho, Paulista/Dr. Arnaldo, Paulo VI, Teodoro Sampaio e Faria Lima. Valente espera vender, até o fim do próximo ano, 40 mil pontos de acesso do serviço que chamou de Super Speedy. Segundo o assessor da presidência da Telefônica, Fernando Freitas, a empresa está negociando com a Vivo para incluir serviços de telefonia móvel no pacote. A concessionária divide com a Portugal Telecom, em partes iguais, o controle da operadora celular, que é a maior do País. Valente afirmou que espera da banda larga em 2008 desempenho tão bom quanto o verificado nos últimos anos. Ele disse que, em dezembro, 90% dos clientes da Telefônica passaram a acessar a internet com velocidade igual ou superior a 1 Mbps. "Com 2 milhões de clientes, respondemos por 28% dos acessos de banda larga de todo o País", disse. O executivo informou que a Telefônica está pondo em curso uma série de medidas para reduzir o número de reclamações dos clientes. "Trata-se de uma política de adaptação interna em que vamos ficar totalmente voltados para o cliente."

Michelly TeixeiraEmpresa planeja lançar comercialmente em janeiro o serviço de banda larga via fibra óptica em São Paulo, O Estadao de S.Paulo

13 de dezembro de 2007 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.