Telefónica vai ficar com a Vivo, diz jornal espanhol

A Telefónica e a Portugal Telecom (PT) chegaram a um acordo para desfazer sua parceria na Vivo, segundo o qual a empresa espanhola ficará com 100% da operadora de telefonia celular brasileira, informou nesta terça-feira, 24, o jornal espanhol El Confidencial. O anúncio do negócio, segundo o jornal, depende da possibilidade de a Portugal Telecom poder substituir sua participação de 50% na Vivo por outro investimento no setor de telefonia celular brasileiro. Esse acordo não significa necessariamente que a Telefónica venderá os 10% de capital que detém na Portugal Telecom, embora essa ação deva ser concretizada posteriormente. Segundo o El Confidencial, esta foi a solução encontrada para superar o mal-estar criado na direção da Portugal Telecom após a operadora espanhola ter apoiado a tentativa de aquisição da portuguesa pela Sonaecom. Oi Citando fontes próximas à Telefónica, o jornal informou ainda que a Portugal Telecom, ao sair da joint venture que controla a Vivo, deve investir na operadora de telefonia celular Oi, que conta com 28 milhões de clientes, entre os quais 14,5 milhões de telefonia fixa e 12,6 milhões de celular. A Oi seria a operadora brasileira "que faz mais sentido para a Portugal Telecom". Os anúncios da saída da PT da Vivo e seus investimentos na Oi poderiam ser anunciados simultaneamente, dizem as fontes. As mesmas fontes avaliam que os 50% da PT na Vivo valem "um pouco menos do que a Telefónica acaba de embolsar com a venda da AirWave, filial da operadora de celular britânica O2, ao banco de investimentos australiano Macquarie, por quase 3 bilhões de euros". No entanto fontes próximas do Banco Espírito Santo (BES), principal acionista da PT, demonstraram mais cautela em relação ao acordo em torno da Vivo. Elas disseram ao El Confidencial que a operadora portuguesa poderá exigir um valor mais elevado pelo controle total da Vivo. "os espanhóis estão ansiosos para comprar esse ativo e chegar a um acordo o quanto antes, e se querem isso com tanto afinco terão que pagar por isso", afirmou um fonte do BES. Outras fontes de mercado ouvidas pelo jornal espanhol mencionaram também a possibilidade da Telefónica fechar um acordo com a Telecom Itália, que poderia passar pela compra da TIM Brasil, e, então, vender os seus 50% na Vivo à PT. "Neste caso, não se pode descartar que seria a Telefónica que venderia seus 50% na Vivo para a PT, uma operação que seria oposta à que está sendo prevista neste momento", afirmaram essas fontes. A Portugal Telecom divulgou que não comenta rumores de mercado. Uma fonte da empresa lembrou que a companhia sempre informou os fatos em primeira mão aos seus acionistas e às entidades competentes. A Vivo afirmou, via assessoria de imprensa, que não irá se pronunciar sobre a notícia. Segundo a operadora, discussões como esta cabem somente aos acionistas. (com agências internacionais) Matéria alterada às 13h14 para acréscimo de informações

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.