bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Teles atrasam projetos para a Copa

Auditoria da Anatel aponta que 74% dos projetos para o Mundial não saíram do papel

ERICH DECAT , ANNE WARTH / BRASÍLIA., O Estado de S.Paulo

22 de maio de 2013 | 02h05

Auditoria realizada nos três primeiros meses deste ano revela que 74% dos projetos da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) para a Copa de 2014 ainda não saíram do papel. De acordo com o documento, dos 34 projetos previstos para o Mundial a maioria ainda aguarda a realização do termo de referência.

O documento é uma etapa anterior ao edital para a contratação de serviço ou compra de material que serão utilizados durante os jogos.

A auditoria foi realizada pelos servidores da Anatel entre 31 de janeiro e 31 de março deste ano e concluída em 19 de abril. Os resultados foram obtidos com exclusividade pelo Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado.

"Em 28 março de março de 2013 a posição de execução física dos projetos, conforme apresentação realizada pela Coordenação Geral ao Conselho Diretor era a seguinte: Um projeto executado (produto entregue); onze projetos em execução (contratos assinados) e vinte e seis na fase de preparação, ou seja, entre a elaboração do termo de referência e a assinatura do contrato", diz trecho da auditoria da agência reguladora.

No início do mês passado, o Estado revelou que disputas comerciais também atrasam os investimentos previstos na área de telecomunicações.

A Minas Arena, que administra o estádio em Belo Horizonte, queria cobrar R$ 50 mil mensais de aluguel da sala onde Oi, Claro, TIM, Vivo e Nextel precisariam instalar os equipamentos que vão distribuir o sinal.

Após a publicação da reportagem, o preço cobrado caiu.

Atraso. Entre os projetos listados com atraso estão: a instalação de um sistema de monitoramento do espectro VHF, UHF, de equipamentos para automação de processo de fiscalização, a contratação de empresa especializada em informações geo espaciais, e a criação de um centro de monitoramento de rede e de um serviço e sistema de monitoramento de satélite.

A auditoria também aponta que dos R$ 171 milhões previstos no orçamento da Anatel para o custeio de programa para a Copa de 2014 apenas R$ 62,9 milhões foram contratados até o momento, o que representa 37% do total.

Programação. Procurado, o presidente da Anatel, João Rezende, considerou que todos os gastos feitos até o momento estão dentro da programação da Agência. Segundo ele, a auditoria teve como base um cronograma estabelecido em 2011, mas que foi alterado no último mês de setembro.

"O relatório da auditoria em si não me preocupa porque (a Anatel) está fazendo o papel dela. Todos os nossos gastos estão de acordo com o cronograma e não há nenhum risco de chegarmos na Copa do Mundo sem toda a estrutura de que nós precisamos", afirmou Rezende. "Estou confortável com o trabalho que vem sendo feito pois está dando segurança jurídica (ao processo)", acrescentou.

O presidente da Anatel, entretanto, não descartou novas mudanças no cronograma de investimentos para a Copa. "Sempre é possível haver replanejamentos. Mas sem comprometer o cronograma final", disse. Em relação aos projetos em atraso, Rezende disse que a agência deu prioridade, num primeiro momento, para aqueles de maior impacto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.