Teles devem levar R$ 3,15 bi do BNDES

Valor encosta no recorde de R$ 3,23 bilhões de 1998

Nilson Brandão Junior, O Estadao de S.Paulo

27 de outubro de 2007 | 00h00

Os desembolsos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para o setor de telecomunicações deverão chegar a R$ 3,150 bilhões este ano, muito perto do recorde histórico desde a privatização do setor, em 1998. É o maior valor desde 2000, quando foram liberados R$ 3,23 bilhões. Os financiamentos são para projetos de longo prazo. Na avaliação da instituição, os investimentos para o ano que vem deverão ser ainda maiores.O cenário leva em conta que as empresas deverão partir para a expansão, modernização da rede e estruturação do novo sistema de terceira geração (3G, transmissão de dados em maior velocidade, principalmente para acesso a internet) de telefonia celular.''''É de se esperar um crescimento nos investimentos e liberações no ano que vem'''', observa o chefe do Departamento de Telecomunicações do BNDES, Alan Fischler. O valor previsto para este ano já equivale praticamente ao dobro do desembolsado pelo banco em 2004 e em 2005. A licitação de 3G está prevista pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) para dezembro.O diretor-executivo da Teleco, Eduardo Tude, comenta que as operadoras estão completando o restante do cumprimento de algumas metas este ano e que a Vivo concluiu em 2007 a instalação de sua rede de GSM (tecnologia digital que supera em número de terminais a CDMA no mundo).''''Este ano não está tendo nenhuma grande implantação de rede'''', pondera o executivo. Ele concorda que a adoção da terceira geração vai exigir maiores investimentos das operadoras de celular. Já as empresas de telefonia fixa indicam, prossegue Tude, um aumento dos investimentos na banda larga.O executivo também argumenta que, depois da venda da Telemig Celular e da Amazônia Celular para a Vivo, não há praticamente mais grandes alvos para aquisição, ainda que seja possível a eventual fusão de operadoras.A TIM informou que programou investimentos de R$ 5,7 bilhões no Brasil entre 2007 e 2009. A empresa informa que os valores incluem toda as suas ações previstas, incluindo a terceira geração.Esta semana, o presidente do grupo Telmex, Carlos Slim, afirmou que a empresa de telefonia celular do grupo no Brasil, a Claro, investirá R$ 2 bilhões no ano que vem. O valor leva em conta a expansão da participação da operadora no País e a terceira geração.Para 2007, a Brasil Telecom informou que tem investimentos de R$ 1,4 bilhão em curso. O Grupo Oi abriu o ano com a estimativa inicial de investimentos de R$ 2,4 bilhões para 2007.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.