finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Teles x TV

As emissoras de TV: Querem manter a reserva que detêm no mercado de produção, programação e distribuição de conteúdo, como os programas de televisão. Para tanto, defendem que qualquer empresa que entre nesse setor se submeta à regra constitucional válida para as emissoras de rádio e TV abertas, que estabelece que pelo menos 70% do capital dessas companhias estejam nas mãos de brasileirosAs teles: Querem a abertura do mercado e regras convergentes para a televisão, internet e telefonia. Defendem a queda dos limites de participação do capital estrangeiro na TV a Cabo, restrito a 49%, e a possibilidade de produzirem e distribuírem conteúdos para as novas mídias, como a TV pela internet e pelo celularNovos mercados: O avanço da tecnologia permitiu o surgimento de novas maneiras de ver televisão. Além da TV aberta tradicional e da TV por assinatura (via cabo, satélite ou microondas terrestres), apareceram também a TV pela internet (IPTV) e pelo celular. Isso cria a necessidade de programas de televisão específicos para esses veículos, como resumo dos gols, de novelas e clips musicais, resultando em novas receitas e publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.