Telesp entrega ações para pecetistas

A Telefónica disponibilizou as ações da Telesp para os acionistas que adquiriram linha telefônica por meio do Programa de Planta Comunitária de Telefonia (PCT). O acordo aprovado permite que os pecetistas - como são conhecidos esses assinantes - participem do programa de troca de ações da Telesp por Brazilian Depositary Receipts (BDRs) da empresa espanhola em igualdade de condições com os demais acionistas. De acordo com o a Associação Nacional dos Investidores do Mercado de Capitais (Animec) - entidade que representa os pequenos acionistas -, os investidores perderiam dinheiro caso a empresa espanhola não aprovasse a operação. Em contrapartida, a Telefónica embolsaria, no total, R$ 61 milhões. O prejuízo ocorreria para esses acionistas porque a Telefónica calculou o número de ações de cada assinante brasileiro, tendo em vista a média dos dez últimos pregões do mês de fevereiro que antecederam a assembléia realizada em Madri, na Espanha, considerando o valor de mercado das ações negociadas naquele país. A Animec recorreu à Comisão de Valores Mobiliários (CVM) e aos Ministérios Públicos Federal e Estadual.Para cerca de 200 mil pecetistas no Estado que compraram linha pelo preço de R$ 1.117,63, o número de ações a que teriam direito equivaleria a uma média de 18.220. Agora, feitas as contas, levando-se em consideração a assembléia realizada na quarta-feira, esse número subirá para 24.355 ações, ou mais R$ 305,52. Pecetistas poderão vender as ações Outro grande diferencial dessa decisão da Telefónica é que, se antes só era dada aos pecetistas a opção de troca por BDRs, por meio do porte de direito das ações, agora os pecetistas podem vender as ações propriamente ditas, se assim preferirem. No entanto, a Animec chama atenção para o prazo do processo de troca por BDRs, em vigor até 30 de junho. Analistas de mercado sugerem a quem optar pela venda que também obedeça a esse tempo, já que é provável que após esse período as ações da Telesp percam liquidez - facilidade de negociação - no mercado financeiro e, conseqüentemente, o preço caia. Para Magalhães, a Telefónica demorou para realizar a assembléia e, por isso, ele acredita que o prazo seja curto. Ele sugere que a empresa espanhola utilize o seu serviço de call center, com 30 mil telefonistas, para ligar para cada pecetistas avisando em qual banco as ações podem ser encontradas. Para saber a posição acionária, o acionista deverá se dirigir a qualquer agência do Bradesco levando CIC e RG. Banco Real, Banespa, BBVA e Santander atendem apenas clientes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.