bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Telesp: promoção de pré-pago gera reclamações

A promoção "Carrega Brasil", da Telesp Celular - que oferece identificador de chamadas até 2006 para os pré-pagos que recarregarem R$ 60, R$ 100 ou R$ 200 -, recebe reclamações de clientes da operadora. O crédito de R$ 60 vence num prazo de 30 dias e, segundo os usuários, a campanha não deixa isto claro. O anúncio da empresa diz que "a opção de recarregamento de R$ 60 é promocional e tem validade de 30 dias". Muitos clientes interpretaram que o prazo de 30 dias referia-se à promoção e não à duração dos créditos. Fora da promoção, um cartão de R$ 50 tem validade de 90 dias e a opção de R$ 60 foi criada especialmente para a campanha. "Iremos analisar a publicidade, com possibilidade de sanção", afirma a assistente de direção do Procon-SP, Lúcia Helena Magalhães. "Segundo o Código de Defesa do Consumidor, se a publicidade não traz informações claras e precisas, pode ser considerada enganosa. Recomendamos que os clientes registrem sua reclamação." O Procon-SP tem recebido queixas sobre a promoção, mas ainda não tem o número consolidado de quantas foram até agora. A professora Adriana Dip Andreotti é uma das clientes da Telesp Celular que se sentiram prejudicadas pela promoção. Ela comprou há um mês os créditos de R$ 60 para três pré-pagos usados por suas filhas, que tiveram os telefones bloqueados depois de 30 dias. "Os atendentes dizem que eu não consigo entender a mensagem." Adriana explica que suas filhas consomem cerca de R$ 50 em créditos durante três meses. Em um dos telefones, há quase R$ 100 que não podem ser utilizados. "Todos os valores vencem ao mesmo tempo, seguindo o prazo do último carregamento", informa a Telesp Celular, por meio de sua assessoria. "A regra consta do manual do cliente." A operadora admite ter recebido algumas reclamações sobre a promoção, mas considera "bem claras" as informações do anúncio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.