RENATO S. CERQUEIRA/FUTURA PRESS
RENATO S. CERQUEIRA/FUTURA PRESS

Temer assina acordo que acaba com limite de voos entre Brasil e EUA

Acordo estabelece que abertura ou fechamento de novas rotas áreas entre Brasil e Estados Unidos passarão a ser livres, de acordo com a decisão das empresas

Julia Lindner e Lu Aiko Otta, O Estado de S.Paulo

26 Junho 2018 | 19h47

BRASÍLIA - O presidente Michel Temer assinou, nesta quarta-feira, 26, o decreto de promulgação que ratifica acordo de “céus abertos” entre Brasil e Estados Unidos, firmado em 2011 entre os ex-presidentes Dilma Rousseff (PT) e Barack Obama.

+ Air France cancela voos por causa de greve e ação cai 1,94% em Paris

O acordo estabelece que abertura ou fechamento de novas rotas áreas entre Brasil e Estados Unidos passarão a ser livres, de acordo com a decisão das empresas. Ou seja, não haverá mais o limite atual de 301 voos semanais. As companhias americanas, porém, continuam proibidas de operar voos domésticos no Brasil, e vice-versa.

De acordo com a Presidência, o decreto será publicado na edição de amanhã do "Diário Oficial da União". A matéria passou pelo aval do Congresso em março deste ano. Temer anunciou a assinatura do decreto ao lado do vice-presidente dos EUA, Mike Pence, que está em Brasília nesta terça-feira para uma visita oficial. 

+ A disputa para levar a mala na cabine

Alguns dos artigos do acordo já estavam em vigor, em razão de um memorando de entendimento entre os dois países. Entre eles, os que estabelecem regime de preços livres e criação de novos itinerários e oferta de codeshare. Acordo de codeshare é um acordo de cooperação pelo qual duas companhias compartilham o mesmo voo, os mesmos padrões de serviço e mesmos canais de venda. Por meio dele, uma companhia pode transportar passageiros cujos bilhetes tenham sido emitidos por outra.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.