Jodson Alves/Efe
Jodson Alves/Efe

Temer convoca reunião de emergência com ministros e frigoríficos

Presidente vai se reunir neste domingo com Blairo Maggi (Agricultura), Marcos Pereira (Indústria) e representantes das empresas do setor; impacto nas exportações é o principal temor do governo

Lorenna Rodrigues e Tânia Monteiro, O Estado de S.Paulo

18 de março de 2017 | 14h36

BRASÍLIA - Preocupado com a repercussão negativa da Operação Carne Fraca Operação Carne Fraca, que deflagrou um esquema de corrupção envolvendo frigoríficos e fiscais agropecuários, o presidente Michel Temer convocou para este domingo, 20, reuniões com o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, o ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira, e representantes de frigoríficos. 

A primeira, às 14 horas, será com Maggi, para decidir que medidas serão tomadas para minimizar o impacto desta crise no setor. Em seguida, às 15 horas, Temer recebe os representantes do setor do agronegócio, especialmente da produção de proteína animal, como os presidentes da ABIEC (Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne), Antonio Camardelli, da ABPA (Associação Brasileira da Proteína Animal), Francisco Turra, além do presidente da CNA (Confederação Nacional da Agricultura), João Martins.

O presidente quer discutir com eles a crise e pedir que eles entrem no circuito para ajudar na luta da manutenção da qualidade da carne no País. O governo quer anunciar novas medidas que levem maior segurança à população brasileira e também ao consumidor do mercado externo em função da Operação Carne Fraca.

Às 17 horas, para demonstrar a intenção do Brasil de tranquilizar os mercados internacionais consumidores de produtos brasileiros, recebe os embaixadores dos principais mercados de carne brasileira. O objetivo do governo é apresentar todas as medidas já adotadas e que o País tem todo o cuidado com o controle para garantir a qualidade e sanidade de todos os produtos alimentícios destinados ao consumo interno e externo, sejam eles de origem animal ou vegetal. Na reunião estarão presentes ainda os ministros da Agricultura, da Indústria e Comércio e o presidente da Apex, que é a agência brasileira de exportação. Antes, esta reunião estava prevista para às 14 horas de segunda-feira. Vários países estão exigindo explicações do Brasil por conta das denuncias entre eles, estados Unidos, e China, grandes compradores do Brasil, além da União Europeia.

Em outra ação, o ministro Blairo Maggi determinou que três funcionários da Consultoria Jurídica do ministério viajassem para Curitiba (PR), onde estavam centralizadas as investigações da PF, a fim de obter laudos periciais dos produtos relacionados na operação. Técnicos da área de Inspeção Sanitária trabalharam neste sábado, 18, para obter detalhes do processo que tem 350 páginas.

Técnicos da Agricultura se reuniram e divulgaram uma nota, que também foi enviada embaixadores de vários países. De acordo com a pasta, o texto deverá informar sobre a Operação Carne Fraca e esclarecer dúvidas já levantadas por outros países, além de certificar de que o governo brasileiro está tomando todas as providências. 

Também neste sábado, Temer também conversou com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. O Planalto não confirma, mas era intenção de Temer tranquilizar Trump em relação à eficiência no trabalho realizado pelo serviço de inspeção do Ministério da Agricultura na fiscalização dos produtos exportados. Autoridades europeias também pediram explicações ao governo brasileiro sobre as investigações. 

O Ministério da Agricultura enviou neste sábado técnicos para Curitiba (PR) para reunir mais detalhes sobre a operação. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.