André Dusek|Estadão
André Dusek|Estadão

Temer diz para perguntar a Meirelles se Guardia será o substituto na Fazenda

Presidente Michel Temer evitou confirmar se Eduardo Guardia será o subtituto de Henrique Meirelles no ministério da Fazenda

Igor Gadelha, Adriana Fernandes e Carla Araújo, O Estado de S.Paulo

03 Abril 2018 | 13h54

O presidente Michel Temer evitou nesta terça-feira confirmar publicamente o secretário executivo do Ministério da Fazenda, Eduardo Guardia, como substituto de Henrique Meirelles no comando da Pasta. “Perguntem ao Meirelles”, respondeu Temer à imprensa sobre se Guardia assumiria o posto. A fala de Temer ocorreu depois de ele deixar a sede do MDB, onde ocorreu o ato de filiação do ministro à legenda.

O atual ministro da Fazenda confirmou que só permanecerá no cargo até a próxima sexta-feira, 6.

Na segunda-feira, o líder do governo no Senado, Romero Jucá (MDB-RR), negou que haja impasse para substituição de Meirelles.  "Não há impasse. O que há são tratativas. Como o ministro Meirelles não saiu ainda, em tese, ele está conversando e esgotando dentro da equipe os caminhos que ele pode propor e presidente vai ouvir com muita atenção", afirmou.

+ 'O Brasil é o melhor ativo que o mundo tem para investir', diz Trabuco

O ministro de Secretaria de Governo, Carlos Marun (MDB-MS) afirmou que  "Guardia tem grandes chances de vir a ser ministro da Fazenda, mas o presidente ainda não decidiu". Ele destacou que o secretário-executivo "preenche os requisitos para ocupar essa função", mas que ainda não será anunciado antes de Meirelles oficializar sua saída. "Não vamos nomear outro ministro enquanto Meirelles estiver no ministério".

Marun acredita que a ideia é que a posse da equipe econômica aconteça na quinta ou sexta-feira desta semana. Ele afirmou que "ministro tem que ter trânsito político, mas isso não quer dizer que temos necessidade de colocar políticos à frente de ministérios". Jucá também reforçou o discurso ao dizer que "cargo de ministro é político".

+ Queda dos juros libera R$ 196 bilhões, diz ministério

Acordo. Segundo apurou o Estadão,  o presidente Michel Temer escolheu Eduardo Guardia para comandar o Ministério da Fazenda no lugar de Henrique Meirelles. Guardia, atual secretário executivo da Fazenda, enfrentava resistências no Congresso por ser considerado um técnico sem jogo de cintura política. A escolha do nome dele, no entanto, fez parte de um acordo entre Temer e Meirelles para que o ministro se filiasse ao MDB. Além disso, o presidente também avaliou que manter a continuidade na equipe econômica é o melhor caminho para evitar turbulências no fim do governo, principalmente às vésperas da campanha eleitoral. Projeções indicam um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) que pode superar as expectativas e chegar a 3,4%, além de arrecadação em alta, inflação baixa e juros em queda.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.