Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Temer diz que 'fará o possível e o impossível' para votar Reforma da Previdência

Para a proposta passar no plenário da Casa, são necessários 308 votos

Marianna Holanda, O Estado de S.Paulo

02 Dezembro 2017 | 12h36

O presidente Michel Temer disse, na manhã deste sábado, 2, que, no final da próxima semana, o governo deve definir se tem ou não votos para passar a Reforma da Previdência na Câmara dos Deputados. O peemedebista disse, ainda, que o governo fará "o possível e o impossível" para votar o texto. 

“Nós vamos trabalhar pra ter os votos e, até quinta-feira próxima ou sexta-feira próxima, nós vamos ver se temos os votos”, afirmou o presidente, em evento de entrega de unidades do Minha Casa Minha Vida em Limeira (SP). “Reforma da Previdência vamos fazer o possível e o impossível para votar”, concluiu o presidente.

+++ No domingo, Temer deve oferecer almoço antes de encontro na casa de Maia

Para a proposta passar no plenário da Casa, são necessários 308 votos. Nesta semana, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), já disse que não chegaram à marca.

VAIAS

Temer foi vaiado durante discurso no evento. Em mais de um momento, os presentes vaiaram o presidente e um ou outro gritou “Fora, Temer”. Quando ele disse que em “18 meses de governo, o Brasil não parou”, a plateia rompeu em vaias.

+++ Governo fará ‘pente-fino’ para destravar reforma da Previdência

Depois de falar da melhora econômica do País, o presidente escolheu encerrar o discurso com um provérbio bíblico, que também foi acompanhado de vaias. “Está alguém entre vós triste, praí, está alguém entre vós alegre. Cantai louvores”, disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.