Marcos Correa/PR
Marcos Correa/PR

Temer estuda fazer apelo a caminhoneiros e petroleiros para fim de greve

Presidente quer evitar o pior, ainda mais com a possibilidade de os petroleiros iniciarem uma paralisação de 72 horas

Tânia Monteiro, O Estado de S.Paulo

27 Maio 2018 | 18h22

BRASÍLIA – O presidente Michel Temer poderá dar uma nova declaração à imprensa, neste domingo. Na sexta-feira, quando o acordo com os caminhoneiros não foi cumprido, o presidente Temer anunciou que estava convocando as forças federais, incluindo Forças Armadas, para desobstruir estradas e forças a categoria a voltar ao trabalho, tentando retomar o reabastecimento do País.

+ Faltas de professores e alunos nas escolas estaduais serão abonadas

No momento, a ideia é que Temer faça um apelo, chamando para o diálogo. O presidente quer evitar o pior, ainda mais com a possibilidade de os petroleiros iniciarem uma greve de 72 horas, a partir de quarta-feira. Com isso, está acontecendo uma romaria de representantes de diversos segmentos ao Planalto para buscar diálogo e vantagens para o seu setor. No caso da Federação dos Petroleiros, no entanto, o governo está “indignado” com o que chamam de “oportunismo” da categoria, que querem promover uma paralisação com “cunho eminentemente político”, insistem os interlocutores do presidente.

+ Entenda o que está em jogo na greve dos caminhoneiros

Assustado com o fato de o movimento dos caminhoneiros não ter recuado e os trabalhadores permanecerem parados, sem distribuir combustíveis e outras mercadorias, deixando o País em uma situação considerada “muito grave”, por várias autoridades, o governo Temer decidiu reabrir as negociações. O ministro-chefe da Secretaria de Governo, Carlos Marun, chegou a viajar para São Paulo, no sábado à noite para negociar e outros ministros e até ex-ministros estão ajudando nas discussões, com objetivo de tentar vencer o impasse criado.

O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, receberá lideranças não só do segmento dos caminhoneiros, como de outros setores. E não está descartada a possibilidade de o presidente também receber representantes dos movimento, embora haja interlocutores de Temer acharem essa ideia “absurda”. /Colaborou Anne Warth

Greve dos Caminhoneiros AO VIVO

Acompanhe aqui outras notícias sobre a greve dos caminhoneiros minuto a minuto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.