Ueslei Marcelino|Reuters
Ueslei Marcelino|Reuters

Temer 'prova' que está vivo e volta a receber aposentadoria

Benefício de R$ 22,1 mil mensais havia sido interrompido em novembro por falta de recadastramento na Previdência Social

Daniel Weterman, O Estado de S.Paulo

22 Fevereiro 2018 | 17h30

SÃO PAULO - O presidente Michel Temer provou que está vivo e voltou a receber sua aposentadoria como procurador do Estado de São Paulo. Em comunicado, a São Paulo Previdência (SPPrev), responsável por administrar o pagamento do benefício, informou que o presidente fez o recadastramento anual obrigatório e que os pagamentos, que estavam suspensos desde novembro, foram regularizados.

++ Temer não faz exame obrigatório e tem aposentadoria suspensa

Para evitar fraudes, o recadastramento deve ser feito pelo próprio beneficiário, anualmente, no mês do seu aniversário, em qualquer agência do Banco do Brasil ou em uma das unidades de atendimento da SPPrev. O órgão não informou quando e onde o presidente fez a "prova" de que está vivo e alegou que se trata de informação pessoal.

O presidente completou 77 anos em setembro do ano passado e, por falta de recadastramento, o benefício foi interrompido em novembro. Em valores brutos, ele tem direito a R$ 45 mil mensais. Mas, para se adequar ao teto do funcionalismo, que é de R$ 33,7 mil, o valor líquido fica em R$ 22,1 mil. A SPPrev informou que o pagamento dos meses em que o benefício ficou suspenso foi realizado em folha suplementar, incluindo os retroativos devidos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.